Seus olhos estão fechados e, mesmo assim, consegue ver tudo que acontece em volta. As pessoas conversando, os animais correndo, as brincadeiras e os sorrisos numerosos. O sol brilhando intensamente quase ofusca a cena toda. Sente o chão detalhadamente. É terra. Uma sensação gostosa e morna, acolhendo perfeitamente cada dedo quando tenta andar ou afundar os pés de vez. Está feliz, com o coração saltando pela boca, mal controla a alegria. Essa é você. Sempre foi. Sua vida, suas expectativas, seus sonhos, tudo seu.
E, então, ao abrir os olhos, numa tentativa louca de aproveitar o máximo possível, percebe-se só. Ninguém na frente, nos lados ou atrás. Nenhum objeto, nenhum sentimento. Sequer um sinal de luz. Tudo estava escuro. Resolve não andar para evitar prováveis quedas. Não consegue enxergar nada, melhor não arriscar. A única mão que ainda esperava ter por perto, para poder se agarrar e pedir socorro, também sumiu. O desespero é seu companheiro, o que sobrou, ficou e tomou conta de tudo, do inteiro e também dos pedaços. Tremores, arrepios, lágrimas, suores, dor... muita dor. Pânico, medo, angústia, frustrações. Inúmeras. Não dá mais para agüentar. Mas essa é você. Continua sendo você. A mesma.


Não, não, não. Na verdade, essa sou eu.

12 comentários:

Carlos qualquer coisa disse...

Quando estava de olhos fechados, enxergava um mundo, mas ao abri-los, percebe que não havia nada. Algumas pessoas, por isso, preferem viver assim, de olhos fechados. Outros, quando abrem os olhos, e percebem esse mesmo vazio, desmoronam. Outros ainda, quando fazem o mesmo, conseguem ser como os morcegos da caverna: mesmo cegos, não se debatem na escuridão.

Ainda a mesma, mas agora com um sistema de radar.

Critical Watcher disse...

Como diria a minha vó: "O que os olhos não vê, o coração não sente"... E é bem assim que funciona a coisa. De olhos fechados, podemos ver coisas belas e sentir coisas inimagináveis. Abertos, eles podem ser mais dolorosos e capazes de destruir castelos de sonhos...

A questão é: Enxergar de olhos fechados ou cegar de olhos abertos?

Caroline disse...

E sou eu também.
Quantas vezes de olhos fechados tive uma sensação que na verdade nem nunca foi minha ?rs

Vontade de nunca abri-los, isso sim!

bjs

Ana D disse...

Ler voc~e é como çer uma bela obra..Sabe que escreve com intensidade ? Pois escreve ! Envolve e comove...Li alguns que perdi, porque nem poderia perdê-los...Leitura boa nos engrandece a alma...

Reflexões de uns dias... disse...

Babi,
Ops...
Desculpe o atraso !

Obrigada pelo mimo.
Mas não sei se tenho porte com a concorrência,até porque, mal tenho um layout original,essas coisas...
Se puder me ajudar novamente, podemos marcar um dia desses no msn.

- Texto:

Igualmente à sua beleza.
Lindo.


Beijo!

o amnésico disse...

Não se assuste, isto não é uma sessão espírita e nem sou fantasma: apenas voltei...

Vou levar um tempo para colocar a leitura em dia: diferentes dos meus, que são cachaça de boteco (vira-se de um gole só), seus textos são vinho fino, têm de ser apreciados com vagar. Este último é mais um belíssimo exemplo.

Estou lisojeado pela indicação, muito obrigado!

Que 2008 seja tudo o que você desejar dele!

P.S. Gostei do layout novo.

Critical Watcher disse...

Olá Bárbara...
Quanto ao comentário que você fez em meu blog, digo-lhe, em definitivo, que não sei responder. Na verdade, sou um mero transmissor de informações que a minha alma ordena. Não tenho controle sobre isso, acredite! Eu "acho" que a menina fugia das conversas despudoradas por vergonha do assunto, mas não de si. Ela não conseguia ser no plano real como era nos seus sonhos... Talvez ela quisesse ser "sem-vergonha" mesmo, pois era desse jeito que sentia-se bem. Mas o mais chato é que quando ela acordava, seus sentimentos mudavam completamente e ela morria de medo dos prazeres vividos na noite anterior.

Mas cada um tem jeito de pensar; gostei de sua maneira.

Ei, entrei em seu orkut.
=)
Só não adicionei pra não passar por metido...
Beijos, menina doce.

Gabriela. disse...

Essa é apenas uma de você.

Morganna disse...

"vestindo o céu de puro breu".

Morganna disse...

e eu que queria ter um pouquinho de intensidade assim, quando tu escreve.

Un beso. (Y)

www._girl.weblogger.combr disse...

é, sempre nós mesmo... antes assim do que ser o outro..
mas ae, meu layout tá dando pala, no IE ele aparece direito, no firefox não!

vo arruma!

Mr. Ziggy disse...

Até da verdade que dói você soube falar com maestria. Não é fácil a gente se ver nessas condições, mas acontece. E não creio que estamos sozinhos. O céu está sobre nossas cabçeas. Bjos!