Esmola

- Moço, me dá um pouco disso aí?
- O quê? O que você quer?
- Um pouquinho de atenção.
- Não, estou sem nada aqui.
- Como assim, sem nada?
- Deixa pra próxima, ok?
- E carinho?
- Não, desculpe.
- Amor? Não é muito, eu juro.
- Olha, menina, pega esses cinco centavos e me deixa em paz.
- Mas não é isso que eu quero...
- Não seja mal-agradecida!
- Mas...
- Agora sorria e vá embora.

12 comentários:

Critical Watcher disse...

Esse foi profundo. Engraçado como as pessoas parecem sentir-se cada vez mais à vontade quando em estado de superioridade. Eu sei que isso pode parecer óbvio, mas não vejo por essa ótica. Que custava dar ao menos um abraço? É, a vida é assim mesmo. E até nessas horas, o lado comercial fala mais alto.

Belo post.

Ps.: Gostou do visual? Hehehe... Isso me fez quase não dormir. Passei horas lendo sobre html e códigos. É muito complicado, mas acho que já tenho uma boa noção sobre. Beijo!

disse...

É bem por aí mesmo... Às vezes achamos que estamos sendo ultragenerosos dando dinheiro...

PS.: Achei, mas eles nem estavam tão bons. :(

Camila disse...

Profundo mesmo. Gostei muito.
É sempre assim, não?

Verônica Martinelli disse...

É estranho...quanto mais nós caminhamos para uma vida de tecnologias e bens de consumo menos precebemos que estamos deixando assuntos como direitos, moral, deveres, dignidade, respeito de lado...É incrível como paresse o homem estar cego e focalizado naquilo que só interessa para o seu EGO, a perspectiva de bem já não existe no coração de muitos...e naqueles que ainda resta são chamodos, pelos desenvolvidos, de atrazados.
Belo post.
beijos

Gabriela. disse...

Menina, eu vou ser muito filha da puta por estar me aproveitando e bebendo deste teu momento?

Desculpa, mas é que vc escreve cada coisa bonita quando não está tão legal.

Vc já leu que os nossos maiores ídolos são os anti-heróis, né?

mas eu te gosto muito e não quero que continue sofrendo, apenas se valendo bem deste mal momento.

Gabriela. disse...

Ah, e obrigada pelos selos.

Fraan ♥ disse...

Me lembra uma crônica, da autoria de Paulo Sant'anna (se não me engano), onde ele retrata exatamente isto que você quis dizer. É claro, porém, que ao que me consta, não foi necessariamente sobre uma mendiga, e é por este motivo, pela complexidade e amplitude de interpretaçõs, que gostei do post. Parabéns!

Miss.tério disse...

Adorei o post... beem realista, infelizmente!!
acontece que poucos estaum se importando com sentimentos... Oq acontece msm é mt lucro e desprezo!! =/

M. [doc] B. disse...

''Agora sorria e vá embora''...

Sou completamente contra a qualquer ajuda de esmola na rua. Apoio a doações em entidades sérias. Muitos deles se acomodam naquilo e não querem sair.

Mas esse teus escritos foram calantes...

Morganna disse...

o não-amor de cada dia.

Nana Flash disse...

Adorei :)
Muito.
Invejei tb.

Dorothy C.S. disse...

Sempre passo pelo seu blog.
Até o linkei...
hj me senti tentada a comentar...

De fato é muito triste qdo temos que nos contar com algo muito aquém do q merecemos...
e piora qdo acham que devemos ficar gratas com isso...
Perdi a conta de quantas vezes me humilhei por um pouco de atenção, carinho e amor... e quase sempre o que recebi foram os mesmo cinco centavos da garota... E lá vai a mocinha com o sorriso no rosto... sangrando por dentro...

Lindo seu texto.