Ysatsce

Parte IV:

O casal anda distraidamente pela rua. Tem as mãos dadas e um ar tranqüilo. Ela exibe um sorriso faceiro no rosto.
- Acabei de ter uma idéia.
- É mesmo?
- Sim.
- E desde quando tens esse tipo de coisa?
- Ah, não vais conseguir ser desagradável. Desiste.

Ele pára e procura o celular no bolso, parece não ligar para o que ela fala.
- Não vais perguntar?
- O que queres que eu pergunte, menina?
- Pensei que fosses ficar curioso com a idéia que tive.

Ele nada diz, apenas checa as mensagens que acabara de receber. Ela se encosta na árvore que havia ao lado deles e, encarando-o, levanta a saia devagar.
- Será que agora consigo a tua atenção?
- Cadê a calcinha?
- Foi passear...
- Por acaso, deixei-te sair sem?
- Não gosta de vê-la assim?

Ela leva a mão à virilha e brinca com os pêlos pubianos, atraindo alguns olhares de estranhos que passam e vêem a cena. Ele nota os urubus e aproxima-se dela.
- Aonde estás querendo chegar?
- Estou esperando perguntares qual foi a idéia que tive.
- Pois fale.

Ela abre a calça dele, colocando pra fora aquilo que mais lhe interessa.
- Quero que me foda.
- Quer o quê?
- Ouviste o que falei.
- Fale mais alto.
- Quer que eu grite?
- Sim.

E ela grita, chamando mais atenção do que deveria.
- Quero que me foda!
- Ah, é?
- É.
- E por que deveria?
- Por que eu quero teu pau aqui dentro.
- Resposta errada, menina.

Ele dá um tapa na bunda dela, deixando a marca vermelha da sua mão e endurecendo.
- E por que eu deveria comer-te?
- Por que eu quero que todos vejam que eu sou tua.

Ele ferve de tesão, dando a ela os dedos e olhando-a chupá-los hipnotizado.
- Essa boca gostosa, de quem é?
- Tua.
- E essa boceta molhada?
- Tua.

Ele a coloca de costas e a penetra bruscamente. Ela geme de prazer.
- Minha, minha, minha!

Eles transam encostados na árvore, no meio da rua, no meio das pessoas. Esquecem que não estão só, entram em um mundo só deles e entregam-se a um prazer surreal de uma relação doentia.

Ela goza nos dedos dele. Ele enche os lábios abertos dela.
- Acho que fui longe demais contigo.
- Do que estás falando?
- De sentimento.
- Pensei que não existisse isso.
- Esquece, menina, esquece.
- Faltou o pronome.
- Qual?
- O possessivo.
- Ele já está implícito.

34 comentários:

Duda disse...

uhmn... gostei, gostei mesmo.
só fiquei um tanto incomodado com essa coisa de as personagens ficarem conversando em segunda pessoa, soa estranho... parece que a linguagem não bate com a época da estória (celulares -> contemporânea)
e uma coisa que não me gerou incômodo exatamente, mas sim estranhamento (o que pode ser bom, tratando-se de literatura) é esse tipo de relacionamento ao ar livre. não apenas pelo sexo, mas personagens agindo cruas assim geralmente é algo que é retratado em lugares fechados, na intimidade (me faz lembrar o filme Closer)...
interessante, interessante
está sendo bom ler essa série aqui
beijos!

Diva disse...

Hummm... sexo ao ar livre...sempre interessante hehehe quanto mais adrenalina MELHOR!!! Gostei da intimidade dentre elas...
Bjs meus

Fê Probst disse...

A imaginação floresce imaginando se isso foi realmente real ou fruto de uma fantasia ainda não acontecida.

Ao ar livre, é delícia.

disse...

Adorei, Babi. Mto bom. Mesmo! Mas... o resto da série tá lá pra trás é? VOu procurar com mais calma.

E quanto às relações leves, nem sempre elas ficam pesadas... E quando ficam, é hora de decidir continuar ou pular em movimento. Ultimamente, tô pulando, não tem interessado a velocidade. rs. Mas quem sabe? Eu não fecho as possibilidades, até pq sempre que a gente faz isso, morde a língua. :-P

Bjs, menina.

Ps.: E segunda pessoa não é português arcaico, aqui a gente usa praticamente só ela. rs.

Vitor Tamar disse...

Sexo ao ar livre... todos gostariam de fazer... muito bom texto. Esperando ansiosamente o Ysatsce V...

Lucia disse...

...e então ela consegue chamar a atenção dele, finalmente!

Os textos, cada vez melhores.
E ainda me deixam aqui pensando nas fantasias que nunca realizei ou no medo idiota que me acometeu quando certas oportunidades surgiram... enfim, isso passa, outras surgem. =D

Beijos moça.

Edna Federico disse...

Menina!!!!!!
Você anda fervendo por aí, hein...riso
Espero que esteja gastando bem toda essa energia e criatividade.
Beijo

♀.mary ienke.♀ disse...

Eu não canso de dizer que amo os diálogos que leio aqui!

;*

Bruna Vile disse...

Só assim para os homens entenderem ;)

Ana Gotz disse...

Olá!

B.
Quanto tempo!
Nossa, que texto caliente... me deu arrepios... que delicia... rs!

beijos

laura disse...

oh Deus, que coisa ousada!
hauahu


saudades! faz tempo que não venho ler aqui =/
é a falta de internet.. usar na faculdade é deprimente... esses computadores me dão nos nervos!!

mas estou aqui, marcando presença!

estou lendo o sobre mortes também!
muito bom!
pena que o urbano está meio parado...

bom, não excluirei o blog, não
resolvi continuar postando nele...
acho que o fim do ano que está me desanimando...
preguiça de postar
hehe

bjuus

Edson Bezerra disse...

Sempre você para quebrar minhas pernas. Belo texto, e provocante na medida além do imaginável.

Só você mesmo.

Ana D disse...

Seguiu-se instintos, mas no fundo, no fundo, emergiu foi um sentimento extremo:paixão. Diria até amor, visto que os dois se despiram de tabus e se entregaram um ao outro...Texto belíssimo . Quantoao uso do prenome, me fez imaginar a históriapelas ruas do Porto (Portugal) rsrsrs

Mariliza Silva disse...

"- Faltou o pronome.
- Qual?
- O possessivo.
- Ele já está implícito."

Adorei menina!!! Que delícia de texto. Saudades muitas de você.
Tô sumida, mas não de propósito, viu!
beijos
Mariliza

Lanark disse...

Gostei, mas eu sinceramente acho que seria melhor se fossem maiores e tivessem mais... detalhes!

Eu realmente queria poder transformar minhas fantasias sexuais em textos.


=D

Elza disse...

Wow!!!

parece minha fantasia..
adorei viu!!

Nana Flash disse...

Esse final foi ooootimo. Amei, amei. Amo qdo voce deixa vestigio de poesia no seu texto, nos dialogos principalmente.
Bjs

Carolina disse...

Menina ;x

Esse texto está surreal,
adorei o final mesmo!

Beijos =**

Fernanda Passos disse...

gostei.
adoro textos que brincam com a sexualidade.
bem escrito.

Fernanda Passos disse...

ah! o estilo do sexo então.....muito bom!
;)

BABI SOLER disse...

natural e quente: a receita perfeita.

Um ótimo Feriado!
Beijo.

Paulo Fernando disse...

Odiei! Sim, isso mesmo! Pensei cá com os meus botões: por que não escrevi algo parecido primeiro? Ou melhor, por que não fiz (na prática) isso ainda? rsrsrs... Tô meio enferrujado.

Quando de seus pensamentos saem coisas deste tipo, o nosso imaginário beira a neurose, o pecado oculto, libido. Ufa!

Bjos, minha querida e muitas saudades

Marcelo Fonseca disse...

Ótimo texto. Você está de parabéns!

Leo Lemos... disse...

Gostei. Mas, acho que não é você... imagino como devem ser difíceis as horas pelas quais você passa, mas, não sei, indiretamente essas horas estão te influenciando. Na verdade, te "desinspirando". Acho que não seria ruim se você, derrepente, comessace a falar da vida... do que sentes, do que queres. Sei lá... "Anaïs Nin" é legal. Vou procurar mais coisas dela, mas bem que VOCÊ poderia dar uma dela...
NADA DE JANELA,
DEIXA A CASA ABERTA...
PRO SORRISO DELA
ESSA CASA PERFUMAR.
MADRUGADA CHEGOU SEM VOCÊ AQUI,
VOCÊ NÃO OUVE NADA DO QUE EU DIGO!
AMANHÃ, PODE SER QUE A SAUDADE VÁ EMBORA.

keetby. disse...

realmente assim ela consegue a atenção dele; e a nossa fica facil;

sobre seu comentario, poiseh, acho q ando confusa mesmo.. mais isso já é um tanto quanto otimo pra mim... antes só vivia de certeza, estar confusa chega a ser um elogio a mim;
obrigada menina! :*

Gilgomex™ disse...

como diria um personagem de novela do qual não me lembro o nome, mas era interpretado pelo Jo´se Wilker:
"FELOMENAL!!!"

Isso é um texto digno das maiores literaturas eróticas, entre as quais eu já tenha lido.

e texto assim faz "nego" ficar excitado só de pensar no ato ocorrendo ainte de olhos que ao que parece apenas curtiram a cena.

hot!!!

bjos.

Monsieur Coçard disse...

humanos e suas taras... ¬¬

Thiago Kuerques disse...

Tem que ter mais!!!
Idealizei a cena.
Beijos

Ane Talita disse...

Ei!

muito bom!

=)

beijo!

esperando a parte V

Thiago Lira disse...

Um homem pra chamar de seu, uma mulher pra chamar de minha. Um homem pra chamar de meu e uma e uma mulher pra chamar de sua melhor personagem.

Muito bom.

Fê Probst disse...

Tem mimo pra você no meu blog!
Você está entre os meus 10 blogs favoritos. Entra lá e confira!

Paulo Fernando disse...

Cadê vc? Não suma do mesmo modo que eu sumi. rs

Bjs, minha querida!

Johnny Kagyn disse...

Uau... Embasbacante... Inebriante!

L.S. Alves disse...

Um sonho louco!
Mas um sonho excitante.