Entrevistando Vitor Tamar

Mais uma das minhas idéias meio sem-sentido, mas que podem render bons frutos. Inspirada pelo livro De Corpo Inteiro, da Lispector, passo a colocar alguns dos meus blogueiros preferidos na berlinda e juro, vai ser gostoso.

Um ser humano lindo e extremamente cativante, assim é o Vitor Tamar (24). Dono do A Fim de sobreviver e colaborador do Cine Sonora, o baiano é, além de muito inteligente, um amigo de grande estima. Hoje, ele será minha cobaia na primeira entrevista do D&L.


B. - Então, diga-me... quem é Vitor?
Vitor - É um cara idealista, sonhador e chato.

B. - Reclamão também (risos), mas por que chato?
Vitor - Porque gosto de zuar com a cara das pessoas (risos), não, não coloca isso. Chato porque sempre questiono tudo.

B. - O que há em você que não há em mais ninguém?
Vitor - Acho que nada. Eu sou muito sonhador, sonho com uma vida melhor. Acredito que o Amor ainda vai dominar o mundo. Acho que isso não é uma coisa que a maioria pense... pelo contrário. O dinheiro move o mundo...

B. - Humm... então defina o amor pra mim.
Vitor - O Amor é o sentimento mais completo de todos. É quando você vê que a pessoa que você ama tem todos os defeitos do mundo, mas você continua amando-a. Amar o bonito é fácil... Quando você ama o feio, você mostra realmente quem você é.

B. - O que inspira amor?
Vitor - O que inspira amor em mim?

B. - Sim, sim, em você.
Vitor - Acho que companherismo, dedicação, respeito... Quando uma pessoa me cativa, ela ganha um amor.

B. - É? Muitos já ganharam o seu amor?
Vitor - Eu tenho poucos amigos... pessoas que posso chamar de amigos, apesar de conhecer muita gente.

B. - Conte-me um fato marcante da sua vida.
Vitor - Hummm, deixa eu ver (pensa um pouco). Quando fui pra Fortaleza em 2002 pra ver uma namoradinha de lá... foram 15 dias bastante intensos.

B. - Intensos? Que tipo de intensidade? Conta isso melhor...
Vitor - Nós nos conhecemos meses antes em Campina Grande-PB... só que ela é de Fortaleza e eu fui lá pra vê-la e acabei conhecendo toda família dela. Foram dias maravilhosos. Me senti feliz. Posso contar outro fato marcante?

B. - Confesso que esperava outro tipo de resposta (risos). Pode, claro.
Vitor - Ahhh... não vou falar sexualmente, por que teve coisas muito loucas. Mas, bem, em 2001, corria um projeto no senado pela cassação do senador Antônio Carlos Magalhães... e nós fizemos algumas passeatas pressionando pela cassação... em uma delas, 16/05/01, estávamos no campus da UFBA e o Governador, que na época era do grupo de ACM, mandou a Polícia invadir o campus e prender todos os estudantes... tinham mais de 3.000 pessoas... e eles bateram, espancaram e prenderam muitos estudantes.

B. - Nossa.. à la ditadura militar. (me forçando a não perguntar sobre as loucuras) O que você tirou de bom dessa experiência?
Vitor - Isso... a Polícia Militar invadiu o campus da Universidade Federal... que é proibido... pois só quem pode invadir uma unidade Federal é a PF. Tirei que se a gente se organizar e tiver disposição, conseguimos mudar muita coisa.

B. - Aliás, quem foi Vitor no passado?
Vitor - Vitor era uma pessoa que não tinha muita paciência e muito mais engajado com causas sociais do que hoje...

B. - Por quê? Desilusões?
Vitor - É... me desiludi muito com a política. Tenho até medo de onde essa desilusão pode acabar... já viu Edukators?

B. - Não, ainda não assisti, mas está na minha lista.
Vitor - Tem um personagem em Edukators que vive dessa forma... ele quando jovem, era engajado, vivia questionando as injustiças no mundo e os ricos... os anos iam passando e ele foi mudando...largando tudo e quando estava mais velho, estava rico, com uma Mercedes-Benz na garagem, explorando os funcionários e votando no partido conservador.

B. - Preciso dizer que morro de medo de passar por algo assim.
Vitor - Eu também...

B. - Sabendo do seu lado cinéfilo e já que estamos falando do assunto, diz pra mim... quais os filmes que mais marcaram a sua vida?
Vitor - Muitos marcaram... cada um de uma forma diferente... mas posso dizer que Edukators, Os Sonhadores, Magnólia e O Fabuloso Destino de Amélie Poulain marcaram mais.

B. - Em termos de música, já que temos um gosto tão parecido, qual a trilha sonora da sua vida?
Vitor - Na adolescência era muito Legião Urbana e Engenheiros do Hawaii. Mais tarde, muito Los Hermanos. Mas desde pequeno sempre foi samba... Cantava A Banda com 3 anos de idade vendo meu pai tocando no violão. Muito Cartola, Paulinho da Viola e Chico Buarque.

B. - Ah, Chico Buarque... consegue defini-lo?
Vitor - Felizmente, não...

B. - Quem será Vitor no futuro?
Vitor - Eu espero que seja uma pessoa com mais força de vontade do que o Vitor do presente, e menos do que o Vitor do passado.

B. - Você é uma pessoa livre?
Vitor - Olha... eu me acho livre porque felizmente não preciso dar satisfações da minha vida pra ninguém. Porém, não posso dizer que sou livre porque se quiser andar nu na rua vou ser preso.

B. - O que é essencial na sua vida?
Vitor - Amor e Respeito.

B. - E sexo, o que é?
Vitor - Quando duas pessoas se entregam a uma intimidade tamanha, se tornando algo maravilhoso. Sem explicação... O bom do sexo é fazer e não definir.

B. - (risos) Boa resposta. É comum você se perder em devaneios?
Vitor - Sim... muito comum.

B. - Há beleza na loucura?
Vitor - Lógico que há. A loucura é algo que transcende a gente. Ela toma conta de você e você não consegue controlar. Há loucuras e loucuras. Matar alguém por loucura é feio, mas fazer uma loucura por amor... é muito bonito.

B. - E você? É louco?
Vitor - Sim, sou louco por algumas coisas e tenho momentos de loucuras por outras.

B. - Inteligência é fundamental?
Vitor - Sem dúvida alguma! Inteligência é afrodisíaco... e cultura também.

B. - Falando nisso, você é uma pessoa culta?
Vitor - Eu te pergunto... você me acha uma pessoa culta?

B. - Querendo inverter os papéis, não é?
Vitor - É que eu posso me achar culto, mas outra pessoa que teve outra criação, que acredita em outras coisas, pode não me achar...

B. - Mas, sim, eu acho (risos). O que fez você começar a escrever?
Vitor - Acho que foi a necessidade de transformar pensamentos em letras. Eu sempre gostei de escrever, mas sempre odiei publicar. Depois de muita insistência de alguns amigos eu decidir criar um blog. É um bloguinho bobo, mas é um blog (risos).

B. - É isso, meu bem... obrigada. Espero que tenha sido bom pra você (risos).
Vitor - Foi ótimo! Espero por isso mais vezes... Queria finalizar com uma frase do Marcelo Camelo que fala um muito de mim: "O céu é o limite e não se pode viver à sombra de uma influência. Eu não quero tentar fazer o melhor e sim o mais bonito".


***

Visitem: http://afimdesobreviver.blogspot.com e
http://cinesonoraruas.blogspot.com

19 comentários:

Vitor Tamar disse...

Esse Vitor é um saco mesmo... não sei como é que você aguenta... =P

Adorei a entrevista, meu bem... Você tem o dom pra entrevistar. Parabéns! =)
Espero ser convidado mais vezes... =D
Beijos.

Gabriele Fidalgo disse...

A entrevista ficou tão descontraída e prende a atenção de uma maneira, que dá até para imaginar vocês dois conversando e rindo durante ela.

Gostei muito do blog, B.

'Graande de Vitor, que eu adoro.' rs

beijos

Richard disse...

E pensar que eu lia o blog dele sem saber nem ao menos o nome dele ^^.

Entrevista divertida, juro que não deu vontade de dormir em nenhum momento, até cheguei a rir, meu!

Marcelo Fonseca disse...

Parabéns pela entrevista. Descontraída, leve. Bem conduzida.

fernanda disse...

Ah! Adorei! É.. já disse que adoro o seu blog. Quase todos os dias eu entrava para ver se havia alguma postagem nova. Finalmente!

Beijos.
Fernanda (namorada do Renato - mr.sandman)

disse...

Que boa idéia... a gente lê os blogs das pessoas e nem sabe nada sobre elas, o que não é exatamente ruim, mas se pode melhorar... :P

Adorei.

Ah, e quando aos egos, a pergunta é: eles vão parar? ;)

Vai buscar teu prêmio, mulher!

Diva disse...

Jorlismo no sangue hem mule??? Amei... Fluiu com descontracao.
Bjs meus

Edna Federico disse...

Tem prêmio para você lá no blog.
Beijos

Edson Marques disse...

Acabei te encontrando no blog da Edna.

Gostei daqui, muito!

Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as.


Abraços, flores, estrelas..

Fê Probst disse...

A idéia é fantástica e a entrevista, foi delícia.

Edson Bezerra disse...

Devaneis & Loucuras, nova fase? Gostei! Parabéns.

Até te deixei um agrado no Apenas Um (mais um, vai ficar mal acostumada)

Beijão

Natasha disse...

confesso que entrei aqui sem querer, mas por esse sem querer me fez virar fa!

adoreeeeeei seu blog...
e espero estar smepre por aqui conferindo as novidades...

bjos!

Duda disse...

sabe que depois eu fiquei pensando sobre o comentário que eu tinha feito quanto ao uso do "tu".
na verdade foi viagem minha, no Sul eles usam muito a segunda pessoa até hoje, por exemplo. foi visão bitolada minha hehe
até aqui em Santos a gente usa muito o tu, só que conjuga o verbo na terceira pessoa ("tu vai", hehe).

é essa pluralidade da língua portuguesa dando nós na minha cabeça... =p
beijos!

Ana D disse...

Perguntas super bem elaboradas e respostas interessantes..Idéia super legal ! Eu gostei por demais ...

L.S. Alves disse...

Gostei da entrevista. Agora é esperar as próximas.

Gilgomex™ disse...

lhe indiquei um meme (responda se puder ou quiser, mas só indiquei os blogs que eu gosto de ler... e sei que não é muito a cara do seu blog... mas de repente...)
http://colunadolorida.blogspot.com/2007/12/ilha-da-uta-verso-leitura.html

PS: e tb te indiquei ao pr~emio Blog de Elite.

bjos.

Nana Flash disse...

Eita que pessoa interessante :D
Vou la visitar.
Ei, e voce arranhou as costas dele? Eu teria arranhado o rosto p ele sair da minha frente!! Kkkk
Bjs

Milene Maciel disse...

Bárbara!
Quanto tempo.
Primero quero pedir desculpas pelo atraso pra responder, os motivos são falta de tempo e de inspiração.
Mas como todos os dois são passageiros, estou aqui.

Você sempre com boas idéias.
Adorei a entrevista.
O rapaz ajuda também, né?!
Conversa bem, tem história pra contar...
Bem legal.
Estava com saudades de vir aqui.

Voltarei sempre (promessa!).

Beijo grande.

Lucia disse...

Gostei da idéia e da entrevista!
Moça mais criativa essa!
Aliás, a inspiração anda me faltando ultimamente... estaria interessada no cargo de consultora online?! =D

Ganhou outra indicação ao 'Escritores da Liberdade' viu.
Nunca vi tanto selo num blog só...!

Beijos