Monólogo

Um homem sentado, pernas apoiadas no chão, tem o corpo inclinado e os braços sobre as coxas. Ele fala:

“Dos pecados capitais, o que mais me satisfaz é a luxúria. Sem sombra de dúvidas. Não há prazer maior do que aquele proporcionado pelo toque das mãos, dos lábios, da língua ou do próprio corpo no outro. A sensação do gozo é a mais sublime de todas elas: a mais encantadora, viciante e visceral. Não consigo controlar essa minha fome de nudez. É uma entrega excitante demais, vê-los, assim, ansiando por mim. E eu os mordo, como, rasgo, trago, fodo, termino e vou embora”.

Ele levanta e começa a andar, lentamente, enquanto continua seu discurso, encarando cada rosto que seus olhos encontram.

“Por que usar a boca para comer se posso enfiar meu pênis nos mais deliciosos buracos e, com os lábios livres, beijar o que tenho vontade? Por que ser mesquinho se posso gastar montes de dinheiro com mulheres? Por que sentir raiva se posso dar gostosos e sonoros tapas enquanto fodo quem eu bem entender? Para que existe o orgulho se posso optar pelo tesão? Por que a inanidade se posso contemplar vários corpos, em diversas posições, sempre prontos para mim? Pra que não fazer nada se posso transar o dia inteiro, sem descanso, até cair exausto no chão?”.

Ele pára e observa a reação das pessoas. Continuando pouco depois:

“Não percam tempo com a gula, a avareza, a ira, a soberba, a vaidade ou a preguiça. Elas de nada valem. O bom da vida é o sexo. E não, eu não tenho pudor, nem recato, nem escolho a dedo as minhas palavras. Falo o que penso e pronto. Não me importo se irá chocar ou espantar ou mesmo causar mal-estar em vocês”.

Ele senta novamente e as luzes vão, aos poucos, apagando-se.

“O problema do mundo é o excesso de pessoas mal-comidas”.

34 comentários:

Papos e reflexões disse...

E como num enredo onde a cada nova cena a verdade se desnuda, cá estamos atentos espectadores ansiando pela confirmação do que já se sabe...

Bruna Vile disse...

Perdemos muito tempo com mesquinharia.Vamos "cruzar" nossos destinos e aproveitar a vida.

julio disse...

benditos aqueles que enxergam o óbvio.

maryfoxxx disse...

Eu acho impossível amar com pureza.
Meu pecado capital preferido tamém é a luxúria!!!

Cigarro de menta é bom, mas ainda prefiro o de cereja, é doce! hehe

Beijos.

A.S. disse...

Luxúria jamais foi pecado! Pecado é aprisionar os sentidos e o desejo!


Bjosssss

Milla Loureiro disse...

Rssssss

otimo texto.Detalhes reais...p qm sabe enxergar!

Lüb disse...

“O problema do mundo é o excesso de pessoas mal-comidas” fez meu dia, vlw!

e o "muda" foi porque não sei que diabos essa palavra entrou an minha cabeça, e não saia, precisei escreve-la até que ela devidamente fosse retirada da minah cabeça. Maldita palavra.

Falando em sexo, perguntei para um amigo meu se ele queria ser amigo de sexo, no melhor estilo "amizade colortida", ele disse que não sabia o que responder o.O

Edson Bezerra disse...

O maior pecado do mundo é se reprimir com medo dos tais pecados.

Edna Federico disse...

riso...essa última frase é ótima!!!!
Beijos

Marcelo disse...

Sempre encarei o sexo, a sexualidade com muita naturalidade também.
Odeio gente hipócrita e cheia de pudores.
Esses são os mal comidos, na minha modesta opinião.
Não existe nada mais gostoso do que uma transa com entrega e todo o prazer que se pode oferecer ao seu parceiro.

Beijos, menina.
Bem legal seu post.

Ácido Poético disse...

Maravilhoso... o final então, nem se fala.
E tem gente que se contenta com a rotina...

Beijos tântricos
Brunø

Antonoly Maia disse...

Não acho que a Luxúria seja um pecado rsrrsrsrs...
Beijos e tenha uma boa semana!

Helder Hortta disse...

arretado. de novo.

abraços

Helder Hortta disse...

meu novo endereço

Valentim disse...

Nossa! Você barbarizou mesmo! As pessoas devem mesmo de abrir de vez e ão reprimir para esta questões de luxúria e prazer. Beijos.

Paulo Fernando disse...

Para mim por exemplo, não há nenhuma dúvida que a melhor forma de se perder é pelo bel prazer sexual. A gente fode, foge, ruge e depois tudo fica calmo, vicioso, pulsante.

Me lembrei do livro 'luxúria'. Será que esse texto foi inspirado nele? rsrsrsrs...

bjos, minha "João Ubalda de saias"

Ataualpa S.Pereira disse...

Eu sou esse cara. Transgressivo.

Monsieur Coçard disse...

“O problema do mundo é o excesso de pessoas mal-comidas”.

eu não sou mal comido.. nem bem! nem de jeito nenhum rapááááááááá[estilo alborgheti desligado]

pois é... hipocrisia é o que comanda... ninguém fala mas adora!

beijos

Diva disse...

Hehehe... Texto "completo": Amei o final. Bastante real. Gostei dos promenores.
Bjs meus

Mila disse...

hahaha muito bom!
e o final que completou tudo perfeitamente.

;*

­ disse...

Simplesmente perfeito

Ane Talita disse...

Perfeito!
=)
Para que pudores nessa sociedade cheia de pecados obscuros...

Mila disse...

deixei um prêmio 5 estrelas pra tu!
já tás cheia, e merece ganhar um monte mesmo.

;*

Elza disse...

Olá!!
Estou passando por aqui para dar meus parabéns
pela sua indicação, ao prêmio blog 5 estrelas!
Seu blog é muito original, parabéns 2x!
rsrs..
boa semana.
=]

Mariliza Silva disse...

Amor Nelson Rodrigues ou seria melhor Tesão Nelson Rodrigues! Muito bem articulado!

Beijão da sumida

Mariliza

Pedro Pan disse...

, o problema dele é ficar só no monólogo. o personagem há de procurar o diálogo. a dois...
, beijos meus.

diego bueno disse...

sexo é a melhor valvula de escape para a tensão q existe...o problema é uma coisa tão instintiva estar exageradamente envolta em implicações sociais q limitam sua pratica pelas pessoas em geral...

Gilgomex™ disse...

creio que haja uma avareza de sentimentos,
e uma gula de sexo no texto.

mas também não há porque odiar algo tão sincero, se fosse uma mentira ficaria mais bonito?

às vezes, até a preguiça, atrapalha o furor da luxúria...

invejo de verdade as pessoas que se entregam, em todos os sentidos.

bjos pra vc B.
sou seu fã, e você sabe.

(PS: pênis na boca???
bela exposição "oral"... rs
PS 2: prefiro não comentar!)

o amnésico disse...

Tudo isso é verdade (a respeito do corpo).

Mas o maior orgão da luxúria ainda é o cérebro.

Belo texto, como sempre!

Mario Sergio disse...

eu nao conheço esta tal de luxúria.. nao conheço mesmo
;)

Edna Federico disse...

toc, toc, toc...tem alguém aí?????
Beijos

maryfoxxx disse...

anda sumida amiga ;*

Júlim Oliveira disse...

me deu até uma vontade assistir a uma pça teatral, mas não com um homem falando essas coisas.



bjus

Lúcia disse...

Hahahah, adorei esse final...!
Mulher, ficou ótimo! Imagina-se perfeitamente ele andando pelo palco e encarando um por um dos espectadores enquanto cospe e ejacula a sua despudorada verdade!

O que mais me deixou deliciada no filme foi exatamente isso: ele falando e olhando pra câmera, como se falasse comigo, e jogando a verdade dele na minha cara, com convicção e um puta charme imbatível! E aquela meia-luz que deixa tudo com cara de confessionário... dá uma vontade viu...! Hahahah!

ÓTIMO!!