"Ela não gosta do normal, quer fugir do comum, sair do ordinário. A mediocridade não lhe apraz, nada que é muito visível lhe satisfaz. Tem nojo da magreza, da beleza, do superficial. Deseja o não-desejável e procura a não-felicidade, por que alegria demais é idiotice, bobagem. Quem muito ri, nada sabe. Quem tudo sabe, muito chora. Diversão é desespero. Ela percebe isso e gargalha até perder o fôlego. É a personificação da angústia."

Puta que o pariu! É surreal perceber que acabei de me auto-descrever em uma personagem. Amassaria o papel e o jogaria no lixo, se não estivesse digitando no computador. Tecnologia de merda, até esse prazer me usurpa. Distanciar-me do que escrevo é simplesmente impossível. Mistura louca de sensações e pensamentos, essa que anda congestionando meu cérebro: tanta coisa junta que não consigo divisar e desenvolver. Acho que vou morar em alguma caverna perdida na Europa ou em uma cabana qualquer na ilha de Páscoa. Preciso esvaziar-me urgentemente, cessar o bombardeio de informações, estou ficando maluca. Digo, pior do que já sou (se é que isso é possível).

Queria dar um murro na cara dessas pessoas que passam por mim com sorrisos enormes. Cortar-lhes os lábios fora e assistir de camarote suas caras frustradas. Ou arrancar-lhes o cérebro, pois, tenho certeza, falta alguma lhes fariam.

Céus! Já viu pessoa mais aleatória do que eu?
Mate-me, por favor.

28 comentários:

Monsieur Coçard disse...

com prazer... BANG " e eis que cai, ela que nunca foi amada, não do jeito que queria ou gostaria, trocando seu sangue pelo asfalto quente daquela tarde, não mais teria de ver aqueles sorrisos, que antes lhe pareciam sem vida, pois agora ela o era! e de seu leito de morte ela sorri, pela primeira vez, de verdade."

beijos

Tifon disse...

É por isso mesmo que o computador existe! Para desanuviar o stress que envolve as nossas vidas como uma nuvem ameaçadora!

Está muito bom!

Não te preocupes, isso vai passar...

Passa no meu...

Helder Hortta disse...

É um desanimo danado que as vezes nos abate. Porra, puta que paria, vai tomar no cu, viado. As vezes tenho a vontade de dizer isso. E as vezes eu digo. Alivia tanto.

abração,

DayDreamer disse...

Acredite, o mundo é cheio de aleatórios aleotários!!!

incógnito disse...

concordo....felicidade ignorante é extremamente irritante...e as vezes dá vontade de se exilar de tudo pq as divigações simplemente se acumulam e por vezes se contradizem...acho que procurar respostas é o melhor jeito de criar ainda mais perguntas...


até mais, darling...

Carlos qualquer coisa disse...

Antigamente eu sentia uma profunda inquietação quando via a multidão sorridente, cobrando-me igual sorriso e me indagava: que segredo esconde este sorriso?

Era um mistério de todo indecifrável.

Mas o que mais me inquietava era o efeito que o meu não-sorriso provocava nas pessoas sorridentes: uma inquietação, aparentemente, maior que a minha: lampejos de dúvida e receio.

Então pensei: não há alegria nestes sorrisos, há apenas sorrisos; aparência que esconde a real e triste essência destas pessoas; e quando me olham o aparente triste semblante, lembravam-se daquilo que tanto fugiam desesperadamente, em sua fugaz alegria, alegria esta que jamais se realizava, apenas adornava seus sorrisos vazios.

Comecei a perdoar as violências que saiam daqueles sorrisos contra mim.

Mas, confesso, de vez em quando sinto vontade de trucidar um desses desgraçados.

No final, acho que não há ser normal.

Adorei a loucura, moça!
Abraços!

Duda disse...

deixei um outro comentário lá no post do Narciso, dá uma olhada.

quanto ao post no meu blog: qual escritor que não coloca pelo menos um pouco de sí no que escreve? já vivi coisa parecida, mas não sou eu ali no texto hehe

Eámanë Melwasúl disse...

Eu não lhe mataria...estranho me sentir que nem você.
E eu sei que isso não passa.
Ás vezes se esconde.

Eu não gosto de mentiras; mas chega a um certo ponto que eu gostaria de ser "enganada", pra ser um pouco feliz, mesmo acabando tudo depois.(Não sei se faz muito sentido)

Beeijos

Bárbara P. disse...

Essa menina devia meditar um pouquinho... :cP

Edna Federico disse...

Menina, estava me perguntando por onde você andava!
E eis que você aparece e pelo jeito, numa fase não lá muito normal, riso.
Eita que não vou passar na sua frente sorrinso, hahahahahaha.
Brincadeiras a parte, às vezes temos umas fases assim meio fora d realidade mesmo, depois passa.
Beijo

J. disse...

Lhe mato afogada em beijos, pode ser?

Be sure your sin will find you out disse...

muito bom, muito bom mesmo
não só descreve você, mas outros também...
up

Mila disse...

a tatoo é tua? uau, do caralho.

Personagem muito humana, e com um passo imenso na realidade.

Essa confusão toda faz parte da vida né? E pensa, se não fosse toda essa loucura tu não teria conseguido se descrever tão bem, mesmo que essa não fosse a intenção.

;*

LuzDosOlhos disse...

Matar? Não, não. Precisamos dessas pessoas aleatórias para nos envolvermos em textos tão bons q soh elas produzem!

:)

Mary Ienke disse...

gostei muito do seu blog!
tah favoritada! =D

Nana Flash disse...

Gostei tantoi da descrição :) ow meu Deusu, num tem papel mas tem Delete :D deixa disso, vai, e se anima. Vc ta progredindo tanto na escrita... pq naum visuaçiza alguem, algum amigo teu, alguem que vc admira, e tenta imagina-lo? Eu gosto de fazer isso pra fugir do eu.
Ah, a viagem eh soh mes q vem :D
Bjs e fique bem

Memories disse...

Matar-lhe seria muito mais que um crime, seria apagar uma das poucas centelhas de inteligência que ainda vejo nos jovens de hoje. Nossa me senti velho agora rsssssss Às vezes esqueço que tenho apenas 29 anos (ou deveria dizer já tenho 29 anos).
Não se preocupe há muitos que pensam como vc e não vale a pena morrer antes de conhecer alguns deles.
Beijos

Tadeu

P S: Já parei de falar de filmes que vc não ouviu falar ( Mas procure o Oldboy que vc vai gostar rssssssss) Vai lá no meu blog que postei o texto que eu te falei, espero que goste.

Elza disse...

Tenho dias assim tbm!
Mas prefiro matar a morrer!
rsrs..
Pois é ando cheia de novidades, desejo só que as boas siga para ti, as ruins não quero pra ninguém.
=]

Carolina disse...

não você que deveria morrer e sim essas pessoas hipocritas!

;**

keetby. disse...

"Quem muito ri, nada sabe. Quem tudo sabe, muito chora."

PQP guria; tu é muito boa mesmo;
nossa sinhora... queria eu escrever tao bem assim...
e eu dou graças ao computador por tu não ter deletado e amassado um texto desses; nossa..

Edson Bezerra disse...

Eu prometo que o dia que cruzar contigo na rua eu fecho a cara e fico sério. Não queria te ver brava!

Tá, ok, comentário ridículo. Mas não me delete, por favor!!!

Beijão, mulher!

Lüb disse...

Ser aleatório é para poucos ^^
bom que você consegue fazer isso.

Será que da para criar personagens totalemnte desvinculados de si mesmo?

Sebastiao Moura disse...

Quanta fúria! É mesmo aquela mocinha invocada!

Ataualpa S.Pereira disse...

O que andaste fumando?

Jennifer disse...

Saudades de você, moça... As coisas começam, finalmente, a tomar um rumo mais feliz. Perder o controle é ruim, mas também coloca a gente no nosso devido lugar. Estou entrando de férias, pra desestressar o coração e a mente, ou estressar ainda mais, nunca se sabe e volto cheia de novidades pra contar... Pra você não ficar muito curiosa, já deixo uma: tirei carteira de moto! Daremos uma volta um dia?

P.S: eu dei uma sumida e o número de visitantes aqui deu um salto imenso... uau! rs

Laura disse...

'eita nois'

cara Barbara, poderia eu fazer algo por vc?


===

relendo o onabru penso se a lilian não seria a bárbara com outro nome

Valentim disse...

Eu não mataria... São as pessoas aleatórias que mudam o mundo...

julico disse...

Srta B.
O dia começa na sexta hora por causa de algum déspota que decidiu que o mundo deveria almoçar às 12h, e não quando tivesse fome.
Da mesma forma, acreditar que devemos ter uma superfície feliz e sorridente (ou minimamente tranqüila)para ser pleno é um pensamento que deve surgir no fértil campo dos axiomas, não da aceitação de discursos (ou não. no fim das contas, isso aqui também é discurso).
Perguntar a si você deve, jovem padawan, se levar em conta o "discurso do sorriso" (ou qualquer outro) você vai, ou não.