Lembro

Dos teus pequenos gestos, da maneira como jogavas teu cabelo pra trás, tentando, inutilmente, tirá-lo da frente dos olhos. Do teu caminhar, do balançar das tuas pernas, dos teus braços. Do teu sotaque, teu olhar sempre tão incisivo, teu cheiro sempre tão gostoso, tuas mãos, teu toque. Das tuas carícias, da intensidade das nossas noites, da loucura dos teus beijos, do prazer dos nossos sexos. De todas as nossas insanas aventuras, dos olhares acusatórios daqueles que nos descobriram, de nossas risadas divertidas, das nossas mãos dadas, nossos corpos unidos.
Lembro de quando eras meu, de quando era tua, de quando éramos um só.

14 comentários:

Edson Bezerra disse...

Poético, bonito, bem escrito. Parabéns, mulher! Escreve bem mesmo.
Ganhou mesmo um leitor. Pode contar com minhas visitas.

Beijão

Paulo Fernando disse...

Se lembras é pq o que acontecia, não acontece mais... memórias... elas sempre nos mantêm em alerta!

Bjos, minha querida!

Jô Beckman disse...

das nossas músicas...essas lembranças marcam por toda vida!

Monsieur Coçard disse...

caraca... e você me escreve isso agora,.. justamente agora????????? ¬¬ me trouxe boas lembranças este texto..

beijos

Thiago Kuerques disse...

Lembro de quando eu era mais eu. De quando amava e era amado. Já fui um só. Agora sou dois, três...e nenhum deles é apaixonante.

ótimo texto
Beijos

Ataualpa S.Pereira disse...

Como uma pintura etérea cuja alma cultiva quando convém. Contudo, elas são deixadas na garage quando o presente ocupa novos espaços.

Um abraço!

Old Memories disse...

Ola B. Estou impressionado com seus textos. Há muito não tinha o prazer de ler um texto com “alma” em um blog. Parabéns você conseguiu não apenas escrever de forma primorosa, mas criou um estilo que reflete os sentimentos de quem está lendo. Achar seu blog foi um ótimo “engano” para meus olhos. Digo engano, pois achei por acaso (se é que o acaso existe) através do perfil de um comentário no blog de uma amiga que também assina como B. imaginei ser outro blog dela por isso entrei para ver.
Bem, não sei se entendeu como achei seu blog, nem eu sei direito como cheguei aqui. O fato é que vou voltar sempre e com sua licença vou colocar um link dele no meu blog.
Beijos
Tadeu

Carolina disse...

Lembro-me de tantas coisas, muitas que se pudesse voltar no tempo eu as faria igualmente mesmo sabendo das dores futuras..

Beijoos =**

Milene Maciel disse...

Lembranças...

Querendo ou não, estão sempre conosco.
Trazendo à memória cenas que ocorreram, e não ocorrem mais...
Outras que ainda ocorrem...
E ainda, as que nunca nos ocorreram, mas ainda assim permanecem na memória.

Lindo teu texto!
Decepcionar-me com teus escritos?!
(Difícil!! =D)

Beijão Bárbara!

Caroline Bigarel disse...

Pode deixar que estou de olho e ligada lá no Onabru, mesmo um pouco sumida.

Postarei na vez da "Bica". =]]

E ah, belo texto, heim?

beijo

Sr. Personna disse...

Um lamento doce e suave...
Delicioso e amargo como toda boa lembrança deve ser.

Isadora A. disse...

parece que todos os blogs que eu conheço - inclusive o meu - estão passando por crises de saudade/nostalgia assim, incríveis !

Moura ao Luar disse...

Beijoka lembrada

Anônimo disse...

Deixe o passado no passado e aprenda a viver o hoje!

Era... é... faça acontecer!