Eis que me encontro só pela enésima vez, com uma taça na mão e uma garrafa bem perto, fitando o vazio. O cigarro ao meu lado, a música de fundo e uma sensação estranha de solidão e dúvida. Não sei bem ao certo o porquê de tudo isso. Fico horas imaginando quem foi o filho da puta que decidiu a sucessão de certos fatos na minha vida e aí me lembro que a única culpada das minhas escolhas sou eu (uma filha da puta, de fato).
Esses gostos estranhos (e que gostos!) ainda vão acabar comigo. Não me refiro à bebida, ao cigarro, à maconha, aos piercings e bláblá. O buraco é mais embaixo, pasmem. Quanto mais pessoas me rodeiam, mais eu me sinto sozinha e quanto mais eu me sinto sozinha, mais eu falo bobagem. E aí fodeu, já viu.
Tolices não são mentiras, pelo menos não necessariamente, o que piora ainda mais a situação. Aí encontro outros que encontram outros e assim sucessivamente. Acabo achando o que eu preciso: confusão. Prazer, sim, mas sempre seguido de catástrofes. Daquelas, sabe? Do pior tipo possível.
Elas vêm, te derrubam, te deixam com um olho roxo e um braço quebrado (uma perna também, por que não?). Enlouquece, atordoa, embriaga... aliás, eu acho que já não estou mais em meu perfeito estado de sobriedade. Pouco importa, a taça está cheia de novo.
E vazia, em menos de um minuto. A droga da garrafa resolveu parar de me prover de vinho. Mais uma filha da puta para a coleção. O legal é quebrá-la, jogá-la no chão e vê-la transformar-se em vários pedaços pequenos de vidro. Cortantes e perigosos. Eu não reclamaria de um fim desses. Acho que ela também não.

14 comentários:

Gabriela disse...

Nossa.. muito bom o texto... muito bem escrito e o contexto... adorei!

Julio de Castro disse...

divida a garrafa comigo.

guga disse...

Com certeza vc não escreveu este texto para ser comentado, e provavelmente não quer saber oq as pessoas pensam disso.

Esse vazio e o olhar perdido eu tive já e faz pouco tempo... uma espera que alguma "luz" retire vc disso!
Para mim descobri que a tal LUZ é um real objetivo na vida... definir exatamente oq vc quer da vida, alem de fumar um e tomar uma garrafa de vinho.
Por que daí vc vai fumar um, tomar um vinho e fazendo oq tem vontade...
TESÃO, não tesão por sexo, mas por algo...
capicci?

Fê Probst disse...

um dos textos mais bem escritos que eu já li. Adorei.

Júlim Oliveira disse...

Aff... este tipo de vazio sempre acontece comigo...
as vezes fico assim, quieto na minha e quando vejo estou mergulhando em varios pensamentos em que parecem querer me consumir...
pego o baseado afim de relaxar, e parece que a viajem misturada ao meu vazio, vai virando cada vez mais um buraco negro, até que paro e penso que o jeito é eu tentar alguma reação ao invés de ficar estático!

Wagner Marques disse...

Tbm creio, "Tolices não são mentiras"! é isso mesmo. As tolices em si são mal vistas por isso mesmo: por carregar em sua essência uma tbm negação da mentira, abrindo espaço para que a verdade se apresente sã.


Amei o seu estado de Lucidez diante do texto!

"A verdade está no vinho e nas crianças" (Nietzsche)

Abração!

Renato disse...

Não... não desisti ainda daquela série....

Apenas estou tentando me encontrar de novo nessa minha nova rotina....

O curso.. sim, estou adorando... mas chego em casa tarde e cansado... durmo mal... acordo com sono... e assim vai....

A idéia está pé... nas minhas férias, talvez¿¿


Gostei do novo layout....
E o texto então...

Beijos!!!!

Milene Maciel disse...

É difícil comentar num texto que parece tão particular...
Sooa como invasão, sei lá!

De qualquer forma, todo mundo já se sentiu assim pelo menos uma vezinha na vida. Mas enquanto todos afastam o sentimento, você faz o contrário, vive cada minutinho. Sente a dor, a solidão a confusão...
E ainda compartilha (em forma de texto).

Admiro-te por isso!

Belo texto!
Parabéns!

Beijos =*

Monsieur Coçard disse...

gostei do novo lay.. mais bonito e simples..
por que não quebrar a garrafa na cabeça dum filha da puta que te quebra? ahUHAUhauHAU
beijos
e que venham mais garrafas!
ah! e todos somo uns filhos da puta... sabemos ser maus quando nos convém

Sebastiao Moura disse...

Imagino esse teu dia... Não és a única com dias como esse.

Vanelise disse...

humm vou te linkar

Paulo Fernando disse...

Não estrague o pouco que sobrou so vinho. Com certeza, o sangue sairá mais aguado de suas veias se, por acaso, o álcool sentir nojo de suas atitudes e, assim sendo, saltar desenfreadamente do seu corpo pelos póros. Corra antes que seja tarde. Cate os cacos com a pá, pegue uma lixeira, jogue-os lá e vá, rapidamente, à uma outra adega, comprar mais vinho. Não adianta dar fim a uma, quando está "uma" já tem um fim traçado desde o pricípio de sua existência. O fato, lógico, é ser como o próprio liquido absorvido pela sua ira: quanto mais velho, melhor.

Senhora das Aguas disse...

este teu texto faz me lembrar a maxima do mais vale só que mal, ou muito mal ou pessimamente mal acompanhado...

Renata disse...

Oi amore meu atual problema é tempo e problemas familiares...Logo voltarei a postar e visitar os amigos...Bjs Flor!!!